Só em 2021, armadores lucraram o triplo do que na última década inteira

Nossa newsletter está no ar! Inscreva-se e garanta que nenhuma informação omita sua caixa de entrada.

Foto: Karsten Bergmann / Pixabay


Nos últimos meses, publicamos uma série de posts mostrando os lucros astronômicos que os principais armadores estavam alcançando ao longo de 2021. E, na última semana, uma análise publicada pela respeitada consultoria dinamarquesa Sea-Intelligence botou tudo isso em perspectiva.

De acordo com a agência, apenas em 2021, os principais armadores do mundo somaram, juntos, um lucro operacional de cerca de 110 bilhões de dólares – isso sem considerar os volumes da MSC (que não divulga seus resultados) e da PIL (que publica seus informes sem uma frequência regular).

Segundo a Sea-Intelligence, em todo o período 2010-2020, os armadores somaram um lucro operacional de cerca de US$ 37,54 bilhões – ou seja, o lucro obtido apenas em 2021 foi praticamente o triplo do que na última década inteira.

Importante ressaltar que essa análise foi publicada no último dia 22 e não incluía os resultados da HMM (que ainda não divulgou os resultados de 2021) e da OOCL, que, três dias depois, anunciou o lucro operacional de US$ 7,4 bilhões.

Um gráfico elaborado pela consultoria dinamarquesa dá uma boa ideia do quão fora da curva estão os resultados dos armadores em 2021. Ele compila a média de EBIT (“lucro antes dos juros e tributos”) por TEU registrada pelas principais companhias.


No site da empresa, Alan Murphy, CEO da Sea-Intelligence, escreveu:

“Só de olhar para o gráfico, nós podemos ver a natureza absurda da situação de oferta e demanda e dos preços de frete em 2021, eclipsando cada um dos anos anteriores em termos de EBIT/TEU. Os anos anteriores praticamente não são relevantes em relação aos números fora da curva de EBIT/TEU que estamos vendo agora.”

“No ano fiscal de 2021, o menor EBIT/TEU foi o da Maersk, que ficou com 686 dólares/TEU, e o maior foi da ZIM, com espantosos 1.671 dólares/TEU. Juntos, esses seis armadores* tiveram média de 861 dólares/TEU.”

“Para botar isso em perspectiva, em toda a década passada, a maior média de EBIT/TEU dos armadores foi de 155 dólares/TEU; e isso foi em 2010.”

Outra comparação: se os armadores considerados na análise formassem um único país e o lucro operacional deles fosse o PIB, ele ficaria em 61º lugar no ranking das maiores economias do mundo de acordo com as estimativas do Fundo Monetário Internacional, na frente de países como Omã, Porto Rico, Bulgária, Costa Rica e Luxemburgo.

* Os seis armadores a que Alan Murphy se refere são os que estão no gráfico com a barra hachurada na cor preta.

Fonte: Sea-Intelligence

Siga O Container Diário no LinkedIn! Ou no Instagram! Ou nos dois.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s